Category Notícias

O preço médio do litro da gasolina fechou o mês de maio a R$ 7,54, alta de 0,67% no comparativo com o mês de abril. Já o etanol continua registrando altas mais expressivas em relação à gasolina e encerrou o mês a R$ 6,12, alta de 3,14%, se comparado ao mês anterior. Os dados são do último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

“Em relação ao início do ano, o motorista brasileiro já está pagando 9,8% mais caro no litro da gasolina e 6,3% a mais pelo etanol. No comparativo com um ano atrás, os acréscimos chegam a 30% para a gasolina e a 26,9% para o etanol, segundo o último levantamento da Ticket Log”, destaca Douglas Pina, Diretor-Geral de Mainstream da Divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Nenhuma região brasileira apresentou recuo no valor dos dois combustíveis, e, assim como em abril, o Nordeste segue liderando com o maior preço médio para a gasolina, comercializada a R$ 7,64, com alta de 0,80% em relação a abril. A menor média para esse combustível foi registrada nos postos da Região Sul, a R$ 7,19.

Bem como no início de maio, o litro mais caro para o etanol deixou de ser comercializado nos postos do Norte, como ocorreu em abril, e passou a ser registrado nas bombas da Região Sul neste fechamento de mês, a R$ 6,30, com alta de 3,13%. Já a menor média para o etanol segue sendo registrada no Centro-Oeste, a R$ 5,67 e o menor acréscimo no preço médio, de 1,58%, em relação às demais regiões.

Na análise por Estado, apenas seis registraram algum recuo no preço do litro da gasolina: Rio Grande do Norte (-1,45%); Pernambuco (-0,54%); Maranhão (-0,24%); Tocantins (-0,17%); Alagoas (-0,12%); Minas Gerais (-0,09%), como também no Distrito Federal (-0,12). A Bahia se destacou com o maior aumento no valor do combustível (5,69%), que passou de R$ 7,365 para R$ 7,784. O Piauí comercializou o litro da gasolina com a maior média, de R$ 8,16, alta de 0,16%, e o Rio Grande do Sul registrou a média mais barata (R$ 7,00).

Entre todos os Estados, o etanol apresentou recuo apenas em Goiás, de -0,38%, onde o valor passou de R$ 5,22 para R$ 5,20. O destaque para a alta ficou com o Ceará (8,57%), onde o preço médio passou de R$ 6,13 para R$ 6,65. Os postos de abastecimento do Pará venderam o combustível pela maior média (R$ 6,81), alta de 1,93%, e São Paulo a menor, a R$ 5,10.

“Vale ressaltar que, mesmo sendo a região com os maiores recuos no preço da gasolina, o Nordeste mantém as maiores variações de alta no preço dos dois combustíveis. De acordo com o último IPTL, este fechamento de mês o etanol se apresenta como opção mais vantajosa para abastecimento nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, diferentemente do início do mês, que constou apenas Goiás e Mato Grosso”, finaliza Pina.

Fonte: Ticket Log

Foto: Portal Estrada

Portal Estrada – Negócios em Transporte & Logística

Fonte: Portal Estrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.