Category Logística
EBA - Empresa Brasileira de Armazenamento, Redex e Operações Logísticas
EBA - Empresa Brasileira de Armazenamento, Redex e Operações Logísticas

Segundo dados da ANTAQ, foram movimentados cerca de 1,2 bilhão de produtos brasileiros por meio da operação hidroviária em 2022, com destaque para granéis sólidos

Por Redação


Os volumes movimentados avançaram 11,2% em relação a 2021 (Foto: Unsplash)

Dados do Anuário Estatístico Portuário 2022, publicado recentemente pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), apontam crescimento do uso da navegação interior no transporte de cargas no Brasil. Os volumes movimentados avançaram 11,2% em relação a 2021.

O maior aumento na movimentação de cargas em hidrovias ocorreu na quantidade de granéis sólidos movimentados (+15,36%), seguido de líquidos e gasosos (+14,1%). Mas também houve crescimento na carga conteinerizada (aumento de 3,64%).

“Poucos países têm um potencial hidroviário tão grande quanto o Brasil. No entanto, o transporte de cargas por navegação interior ainda desempenha um papel pequeno no cenário logístico nacional”, afirmou Pierre Jacquin, vice-presidente para a América Latina, da project44, plataforma de cadeia de suprimentos. 

EBA - Empresa Brasileira de Armazenamento, Redex e Operações Logísticas

De acordo com empresa, nos meses de outubro e novembro, as regiões hidrográficas Amazônica e Tocantins-Araguaia registraram aumentos de 30% e 25,3%, respectivamente, nos volumes movimentados. Essas regiões são responsáveis por 75% do transporte hidroviário interior de cargas no Brasil.

“A navegação interior pode contribuir significativamente para o avanço das operações multimodais, podendo reduzir os custos logísticos no Brasil, que representam 12,5% do PIB do país, contra 10% do PIB europeu e 8% do PIB americano”, complementou o executivo. 

Segundo dados da ANTAQ, o transporte de produtos brasileiros por via hidroviária movimentou cerca de 1,2 bilhão de toneladas em 2022, patamar semelhante ao de 2021. A navegação de longo curso, definida como a logística de embarque que ocorre entre portos de diferentes países, foi responsável pela movimentação de 849,6 milhões de toneladas, enquanto a cabotagem e navegação interior compuseram as demais operações de logística aquaviária, movimentando 283,3 milhões de toneladas e 73,1 milhões de toneladas, respectivamente.

“A expectativa é de avanço de políticas públicas de incentivo às hidrovias. É um modal de excelente custo-benefício, capaz de oferecer ganhos do ponto de vista ambiental e assumir um papel ainda mais estratégico na movimentação de grãos, fertilizantes, minérios, celulose e até contêineres para portos menores”, afirmou Pierre Jacquin.

Fonte: Mundo Logística

EBA - Empresa Brasileira de Armazenamento, Redex e Operações Logísticas
EBA - Empresa Brasileira de Armazenamento, Redex e Operações Logísticas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *