Category Notícias

Dispositivo eletrônico para evitar o travamento das rodas, evitar o efeito L e manter a estabilidade de todo o conjunto, entre outras funções, é uma das tecnologias voltadas para implementos rodoviários prevista para ser obrigatória no Brasil a todo semirreboque produzido a partir de 2023.

Trata-se do iEBS, plataforma inteligente já utilizada em larga escala na Europa que será lançada esse ano pela ZF na Fenatran.  Integrado ao cavalo mecânico por chicotes elétricos, o dispositivo atua no sistema de freios para proporcionar mais estabilidade da carreta. 

Desenvolvida pelo Grupo ZF para ser aplicada exclusivamente em semirreboques, essa inteligência poderá ser instalada também em implementos usados. Segundo o Diretor de Soluções para Veículos Comerciais e Tecnologia Industrial na ZF América do Sul, Silvio Furtado, o iEBS é a evolução do EBS (Electronic Braking System – Sistema de Frenagem Eletrônico).

Ainda de acordo com o executivo, além de controlar com segurança a estabilidade do conjunto, o frotista pode contar com informações em tempo real de tudo que acontece com a carreta. “ Entre outras dezenas de funcionalidades, é possível checar temperatura e pressão dos pneus, bem como obter remotamente a localização exata do equipamento e também otimizar o acondicionamento da carga monitorando o peso em cada eixo”, complementou.

Silvio Furtado
Essa solução para o semirreboque é a evolução  do Sistema de Frenagem Eletrônico, disse Silvio Furtado

A plataforma iEBS atua em implementos rodoviários com freios a tambor ou disco, bem como com suspensão por feixes de molas ou pneumáticas. Essa inteligência embarcada promove correções instantâneas de frenagem em cada roda, garante a estabilidade da carreta e evita o efeito “L”. 

A tecnologia embarcada também identifica irregularidades durante o trajeto, registrando o problema de modo eletrônico e pontual, além de entregar relatórios completos e revelar ao trasportador a capacidade de carga ociosa de determinada linha.

Telemetria da carreta

O dispositivo conta com um módulo inteligente que torna o sistema mais limpo, com menor número de válvulas, tubulações e conexões na montagem. “Os cabos são idênticos para EBS e iEBS, o que traz flexibilidade para as linhas de produção dos fabricantes de implementos”, complementou Silvio Furtado.

Operando em conjunto com Trailer Pulse, o iEBS oferece serviços completos de telemetria da carreta, valendo-se, também, das informações geradas pelo sistema de controle de estabilidade. “Trata-se de um sistema aberto, pronto para ser utilizado em todo o Brasil e região América do Sul”, acrescentou.

ZF iEBS
Módulo iEBS que será instalado nos semirreboques novos a partir de 2023

Antes de ser testada e aprovada para o mercado brasileiro, toda essa inteligência embarcada passou por ajustes  técnicos necessários aplicados pela engenharia da ZF em diversas condições de topografia das estradas, tipos de pavimentação e clima do País. A empresa vai disponibilizar três versões do sistema, sendo elas a Básica, a Standart e a Premium. Esta última oferece mais de 40 funções que contribuem para otimizar a gestão das frotas.

     

Fonte: Portal O Carreteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.