Category Notícias

Segundo a CNN Brasil de notícias, o governo federal foi alertado por diretores da Petrobras sobre riscos de desabastecimento de diesel, segundo informações da agência Reuters divulgadas nesta terça-feira (24). O alerta soa em particular para o terceiro trimestre, época em que o transporte de soja, principal commodity brasileira, chega ao auge e demanda mais combustível.

A escassez de diesel vem sendo sentida no mundo todo e foi especialmente agravada pela Guerra na Ucrânia.

O comunicado vem na esteira de uma série de mudanças que envolvem a estatal. O governo federal anunciou, na noite da última segunda-feira (23), mais uma troca na presidência da Petrobras — a quarta em dois anos. Quem deve assumir o cargo é Caio Mário Paes de Andrade, em substituição a José Mauro Coelho, indicado no último 6 de abril.

De acordo com especialistas, possibilidade de desabastecimento de diesel pode incitar uma resposta de viés político em ano eleitoral, fortalecida, também, pela escolha do novo presidente da estatal.

O governo, diante de todo esse cenário, busca passar a mensagem de que está fazendo esforços para combater a alta de preços, mesmo sabendo que essas mudanças não vão resultar em redução de preços para o consumidor.

O máximo que pode acontecer, segundo analistas de mercado, é que os aumentos fiquem mais espaçados. Na prática, o que o consumidor vai sentir na ponta é que os preços vão continuar caros.

Se os preços não acompanharem a mesma velocidade do mercado internacional, paridade defendida pelas regras da estatal, há dois caminhos possíveis.

O primeiro é a interpretação de que o governo está partindo para o tudo-ou-nada. Mudar o estatuto e a diretoria da Petrobras traz problemas gigantescos, como já vimos em gestões passadas. O segundo caminho possível é dessa pressão do governo não ser acatada pelos diretores, que, eventualmente, podem pedir demissão, como também já aconteceu antes.

A Petrobras anunciou no início do mês (9) um reajuste de 8,87% no preço do diesel para as distribuidoras. De acordo com a empresa, o preço do litro do combustível no atacado passará de R$ 4,51 para R$ 4,91, um aumento de R$ 0,40 a partir do dia 10. Segundo a empresa, esse é o primeiro reajuste do combustível em 60 dias. A gasolina e o GLP tiveram seus preços mantidos.

Fonte: CNN Brasil

Foto: Divulgação

Portal Estrada – Negócios em Transporte & Logística

Fonte: Portal Estrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.