Category Notícias

Um hábito cada vez mais comum entre os motoristas é ligar o sistema de navegação para checar a melhor rota e o tempo que será levado para o trajeto. Agora, para profissionais de logística, que circulam o dia todo entregando mercadorias, com prazos apertados e, por vezes, cargas perecíveis que precisam chegar rapidamente aos clientes, como no ramo de Food Service, fazer uso de sistemas de roteirização e monitoramento com geolocalização aumenta não apenas a produtividade, como também otimiza toda a cadeia de entregas.

“Com sistemas de inteligência artificial [IA] e geolocalização, é possível chegar a rotas de entregas muito mais assertivas com base em uma série de variáveis, que certamente irão reduzir não apenas os custos com combustíveis, além de integrar todo o sistema de logística”, diz Fernando Carvalho, gerente de Projetos da empresa CADD, que tem desenvolvido sistemas de roteirização e monitoramento com uma premissa: simplicidade de uso e redução de custos.

Carvalho explica que sistemas como o da CADD, que é totalmente on-line e desenvolvido para ser user friendly e intuitivo, pode reduzir em até 30% a utilização da frota e 25% o tempo percorrido por quilômetro rodado, através de rotas minimizadas e conectadas, usando serviços como o Google Maps, que evitam até mesmo caminhos mais congestionados.

Entre os maiores benefícios, está a agilidade e a facilidade de acesso de qualquer local às informações, que podem ser obtidas via aplicativo ou navegador web. O sistema é totalmente customizável, já que alguns clientes precisam notificar as cargas pelo volume, peso ou unidade.

Outra vantagem é o custo baixo por projeto. Com uma mensalidade fixa, o cliente passa a ter acesso ao servidor, segurança dos dados e atualização de serviços de maneira gratuita, o que em outras plataformas mais engessadas não acontece.

Como funciona o sistema na prática?

Para que a roteirização aconteça, o sistema segue cinco passos. Em um primeiro momento, acontece a importação do arquivo com as entregas a serem realizadas e um pedido é gerado.

A partir daí, um “pente-fino” é feito, com base na geolocalização e no posicionamento dos locais, a partir de métricas de Inteligência Artificial que geram “scores” para as melhores rotas. O sistema também indica qual a melhor configuração da carga, levando-se em consideração a ordem dos locais de entrega.

Por fim, a rota final com todas as informações é configurada sendo integrada ao ERP utilizado pela empresa. O sistema, inclusive, pode ser integrado a diferentes ERPs.

“Nós integramos o sistema da CADD com o nosso ERP em um cliente de Curitiba e as melhorias com a logística de entrega foram notadas logo no primeiro mês”, relata Áureo Bordignon, consultor sênior da Golden IT, que tem um ERP voltado ao ramo de Food Service.

Bordignon explica que a facilidade de integração foi um dos pontos principais da parceria com a CADD. A Cymco Alimentos, empresa de pão de queijos premium e cliente do ERP da Golden IT para a gestão de negócios, precisava potencializar a roteirização das entregas, até mesmo por lidar com produtos perecíveis, e teve na parceria entre as empresas a solução que precisava.

Monitoramento de entrega

Afora a roteirização, outro sistema que também aumenta a produtividade e a segurança na logística de entrega é o monitoramento dela. “Além das rotas otimizadas, os clientes também querem acompanhar o andamento das operações”, ressalta Fernando Carvalho.

Ele reforça que os dois sistemas são separados, mas podem atuar em conjunto. Desenvolvido em um aplicativo leve, com pouco consumo de bateria e pacote de dados de internet, o sistema também é de fácil uso e permite listagens de pedidos, checagem do andamento da entrega e até mesmo chat corporativo centralizado, sem a necessidade de uso de outros messengers.

Ao final da entrega, fotos podem ser tiradas e enviadas ao sistema para o financeiro adiantar processos de notas fiscais e baixas de pedidos. Caso o motorista fique sem internet, os dados são salvos no app e atualizados quando ele voltar on-line, podendo ser checados os dados das médias, a temporização de entregas e os indicadores de produtividade.

“Nós, que trabalhamos há mais de 20 anos com empresas de Food Service, sabemos como é estratégico ter um sistema de monitoramento de entregas que funcione efetivamente. Todos ficam contentes: a empresa que fornece, o cliente e até mesmo o motorista, que pode prestar contas de maneira muito mais rápida”, diz o consultor da Golden IT.

Fonte: Golden IT

Foto: Divulgação

Portal Estrada – Negócios em Transporte & Logística

Fonte: Portal Estrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.